Puzzle Ads

Blog


Anúncios de áudio: o hit da sua estratégia de marketing

04 set, 2020

Em alto e bom som

O consumo de mídias de áudio na internet já virou um hábito na vida de muitos de nós, sem reparar, podemos ficar horas imersos nos álbuns de nossos artistas favoritos ou aquele podcast sobre cultura pop. É fato que a popularidade dos serviços de Streaming tem crescido exponencialmente, mas qual a implicação disso para um anunciante? Continue lendo este post e descubra mais sobre o uso dessas plataformas no Brasil e entenda melhor os efeitos de veicular anúncios de áudio para os ouvintes.

Quem são os ouvintes?

Para ajudar você a Puzzle Ads traçou o perfil dos usuários de Streaming, assim você pode desenvolver anúncios de áudio segmentados que tenham impacto significativo no público-alvo.

A Puzzle Ads tem acesso a pesquisa feita com 2,815 brasileiros com acesso à internet que declararam utilizar algum serviço de Streaming. Os dados são bastante atuais, coletados entre Abril e Junho de 2020 pela GlobalWebIndex. Neste post, resumimos algumas informações úteis acerca desse público, desde hábitos na internet até relacionamento com marcas e produtos para que você utilize em seus planos de mídia de áudio digital.

Consumir conteúdos em áudio já é um hábito comum entre os internautas brasileiros.

Os dados da pesquisa mostram que o consumo de áudio na Internet já é bastante comum no Brasil.

No segundo trimestre de 2020, 72% dos internautas brasileiros relataram ter utilizado uma plataforma de streaming de música nos últimos 30 dias. Além disso, 40% citou ouvir rádios online e 39% relatou ter ouvido podcasts.

O perfil dos usuários de streaming de música.

Os usuários de streaming de música são majoritariamente jovens. 62% do público desses serviços têm entre 16 e 34 anos. Observamos também que boa parte dessas pessoas estão frequentando a escola ou a universidade, o que é compreensível, visto que, muitas plataformas oferecem descontos ou planos diferenciados para estudantes.

Alguns outros aspectos importantes sobre o estilo de vida do público são o fato de 45% viverem com um parceiro/a e 38% viverem com os pais. Verificamos também que cerca de 54% não possuem filhos.  Quando questionados sobre as razões para se conectarem à internet, 75% dos entrevistados afirmaram utilizá-la para acessar música, filmes e séries e 52% também revelou usar o meio para administrar as finanças pessoais.

No que diz respeito às preferências de compra, 68% do público afirmou preferir fazer compras pela internet, enquanto 31% ainda preferem frequentar estabelecimentos físicos. Os fãs de áudio online também são ligados com sustentabilidade: 61% revelou preferir pagar mais por um produto sustentável.

Por fim, entre os interesses que possuem uma maior afinidade com essa audiência, podemos listar:

  • 63%  têm interesse pela prática de esportes, índice 16% maior do que a média nacional;
  • 68% têm interesse por comidas e bebidas saudáveis, índice 11% maior do que a média nacional;
  • 55% também demonstraram interesse em shows e eventos musicais, índice 13% maior do que a média nacional.

Tempo de uso

Segundo os nossos dados, no segundo trimestre de 2020, os brasileiros escutaram em média 2 horas e 42 minutos de música por dia em serviços de Streaming. Além disso, 14% desta audiência também declarou ouvir rádio online ou Podcasts por mais de 2 horas diariamente.

No gráfico à esquerda podemos observar a evolução do tempo empregado pelos brasileiros nas plataformas de Streaming. Interessante perceber o rápido crescimento do número de horas logo após o início da pandemia de coronavírus no Brasil.

Gráfico elaborado com base nos dados da GlobalWebIndex no Brasil para o segmento de consumo de mídia – usuários de serviços de Streaming.

 

Streaming versus Rádio

Ao contrário do que muitos pensam, o rádio não morreu. No Brasil, o pioneiro das transmissões ainda é muito popular entre determinados grupos. A média diária do tempo gasto ouvindo rádio no país é de aproximadamente 1 hora.

Para ilustrar a relação entre esses dois elementos, fizemos um gráfico em que é possível comparar o tempo médio de consumo de rádio e serviços de Streamings entre as gerações. Fica evidente que o rádio é um meio de comunicação muito relevante para a população +50. Aliás, para a surpresa daqueles que consideravam o rádio uma mídia obsoleta, até mesmo entre os mais jovens ele ainda garante sua presença pois, com o advento da internet, muitas estações conseguiram se adaptar com sucesso ao perfil dos novos ouvintes.

Porém, é nítido que as gerações mais jovens já passam muito mais tempo consumindo áudio online do que em estações de rádio. O tempo diário da Geração Y em streamings chega a ser 54% maior do que o dispendido pela Geração X, por exemplo.

A popularidade do Spotify

Lançado em 2008, o Spotify é hoje a plataforma de áudio mais popular em todo o mundo.

No Brasil não é diferente, 65% dos usuários de serviços de Streaming utilizam o Spotify – líder do segmento.  Depois dele os mais citados na pesquisa foram o YouTube Music (43%), Google Play Music (43%) e Deezer (23%). De acordo com os dados da GlobalWebIndex, dos usuários de Spotify 54% disse utilizar o Plano Premium – a versão paga do aplicativo – e 46% disse utilizar a versão gratuita –  com a mesma disponibilidade de conteúdo, porém contendo anúncios de áudio.

A praticidade de acesso e o preço relativamente baixo a ser pago para ouvir os conteúdos atraiu um grande público. Aproximadamente 57% dos usuários dizem que preferem pagar por serviços online para ter acesso às músicas sem terem que comprá-las.

Atualmente, o serviço conta com mais de 250 milhões de usuários ativos no mundo e subindo. Esse boom permitiu ao Spotify sair na dianteira de concorrentes como TIDAL, Pandora e Apple Music. Grande parte do seu sucesso pode ser atribuído à personalização e ao seu massivo banco de dados de 200 petabytes disponíveis. Quando comparamos esse número a outros serviços, como por exemplo a Netflix com 60 petabytes, podemos ter uma noção do potencial da plataforma. Esses dados podem ser utilizados não apenas pelos artistas, mas também por anunciantes dispostos a investir em publicidade na plataforma.

Quem não é visto – e ouvido – não é lembrado!

Afinal, qual é a relevância de anúncios de áudio para um plano de marketing bem sucedido?

Os anúncios de áudio digital costumam ser mais dinâmicos que as outras mídias digitais, pois a audiência não precisa necessariamente estar com os olhos fixados em uma tela para receber a informação. Um usuário do Spotify, por exemplo, pode estar envolvido em alguma tarefa diária e ser impactado com um anúncio no meio de uma playlist ou podcast.

Além disso, o custo de produção dos anúncios de áudio, que são relativamente mais baixos quando comparados aos custos de anúncios de vídeo. Também é possível utilizar os mesmos spots que já estavam previstos para planos de rádio  – complementando a estratégia offline e alcançando novas audiências no braço digital da campanha, principalmente de um público mais jovem.

Outra grande vantagem dos anúncios de áudio é o fato de não dividirem o espaço com outras propagandas – o que é comum no meio digital. Como só é possível escutar um áudio de cada vez, eles não se tornam cansativos para a audiência. Isso significa que ela poderá ser re-impactada com a mesmo áudio com uma frequência maior. Diferente da publicidade visual, que geralmente compartilha o espaço de uma página da web com várias outras propagandas ao mesmo tempo.

E por fim, mas não menos importante, os usuários de Streamings são 10% mais propensos a comprar os produtos que viram anunciados. Duas características dos anúncios de áudio influenciam no sucesso desse tipo de mídia: sua notabilidade e capacidade de cativar o público. Eles impactam a audiência de uma maneira mais eficiente pois permanecem por mais tempo na memória do público. Isso pode aumentar as chances de compra do produto anunciado. Em uma pesquisa, o Spotify revelou que os anúncios no meio de playlist e podcasts em um formato Storytelling possuem uma probabilidade maior de gerar engajamento.

Conte com a Puzzle Ads para ajudar você a identificar as melhores estratégias de anúncios de áudio para o seu negócio!

Agora que você entende um pouco melhor sobre a importância dos anúncios de áudio para uma campanha de sucesso, saiba que a Puzzle Ads consegue planejar e operar campanhas de mídia programática no Spotify e Deezer. Além de veicular seu anúncio, oferecemos métricas detalhadas para você acompanhar o andamento da sua campanha, como o número de escutas completas e o perfil demográfico da audiência impactada.

Quer receber um plano de mídia personalizado ou precisa de mais informações sobre o perfil dos usuários de streaming? Entre em contato com a Puzzle Ads! 

Este post foi escrito por Jaqueline Capraro, Assistente de Planejamento Digital da Puzzle Ads. Para receber primeiro e direto no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter

 

 

Voltar

Inscreva-se na nossa Newsletter

* Não se preocupe, também odiamos spam

Fale conosco

Entre em Contato

Entre em contato com a gente via telefone, email, ou se preferir clique no botão abaixo e envie-nos uma mensagem via formulário.

Formulário de contato
(48) 99140-8515 (48) 3364.9355
contato@puzzleads.com.br
Av. Mauro Ramos, 1970 - Sala 810 - Centro, Florianópolis - SC, 88020-304
Ver no mapa
Contato via Whatsapp